Cultura e Arte.      
Simples, sem ser óbvio.      

Os 5 Contos de Fadas com versões originais mais macabras

Assassinatos, estupros, tortura – todos sabem que as origens dos contos de fadas estão longe de ser fofas. Conheça nossa seleção dos contos originais mais sinistros.

 

Todos sabemos como vai terminar: o príncipe beija a princesas, e todos vivem felizes para sempre. Mas será que foi sempre assim?

A verdade é que a maioria dos contos de fadas que nós conhecemos hoje, em sua origem, tinham finais muito mais extremos, e envolviam temas mais pesados, como canibalismo, homicídio e tortura. Com o tempo (e, geralmente, com a Disney) eles foram abrandados para versões mais politicamente corretas, adequadas para as crianças hoje.

 

Contos de Fadas

 

Para entender os motivos dessas origens macabras, precisamos considerar o contexto em que a maioria dos nossos contos de fadas surgiram. Esses eram contos populares entre populações de pequenos vilarejos medievais onde hoje estão Alemanha e França. Nessas ocasiões, as histórias serviam tanto para educar as crianças – daí a “moral” incluída em cada história – quanto para distrair e entreter os adultos.

Os contos de fadas começaram a ser visto como “infantis” a partir dos Irmãos Grimm, que colecionaram vários contos alemães sob o nome de Contos de fadas para crianças. Mesmo assim, mantiveram a maioria dos detalhes sórdidos. Por que? Bom, precisamos lembrar que as crianças daquele tempo viviam em um mundo em que estavam muito mais expostas, convivendo mais diariamente e de forma direta com violência e morte. Ser devorado por um lobo, por exemplo, era um risco real.

Conheça então as 5 piores versões originais de contos de fadas. E, se você conhecer mais alguma origem bizarra, não deixe de nos contar nos comentários!

 

 

5. A Gata Borralheira, ou Cinderella

Na história que conhecemos, a nobre e bondosa Cinderella é obrigada a realizar os serviços domésticos dia e noite por sua madrasta má. Graças à fada madrinha, ela vai ao baile real, conhece o príncipe, mas precisa ir embora antes da meia-noite. Quando foge às pressas, derruba um sapatinho de cristal, que o príncipe usa para encontrá-la. E todos vivem felizes para sempre.

O interessante é que Cinderella é uma das histórias com mais versões mundo afora, incluindo uma Cinderella chinesa de 850 d.C. (que tem um enorme peixe dourado como fada-madrinha), chamada Yeh-Hsien. Aliás, a versão mais antiga – a história de Rhodopis, praticamente idêntica à Cinderella moderna – foi escrita no século I a. C., por Stabo.

A versão mais próxima da que conhecemos é de Charles Perrault, que incluiu a carruagem de abóbora e os sapatinhos de cristal. 

 

Cinderella

 

Nas versões mais antigas da história, Cinderella não é tão boazinha assim. Na realidade, ela assassinava a sua primeira madrasta para que seu pai pudesse se casar com a empregada – que depois, viria a se tornar a “madrasta má”.

Além disso, a história é mais violenta. Quando o príncipe chegava na casa de Cinderella para calçar o sapatinho nos moças, as irmãs malvadas mutilavam os próprios pés, cortando os dedos e os calcanhares, para tentar enganá-lo. Diante da falsidade delas, passarinhos entravam pela janela e bicavam seus olhos, até elas ficarem cegas. Credo!

 

 

4. Cachinhos Dourados

A história da menina intrometida, que entra na casa dos três ursos para comer o seu mingau, sentar em suas cadeiras e dormir em suas camas não é especialmente popular no Brasil. Ainda assim, Cachinhos Dourados é um clássico.

Como a história termina mesmo? Ah, sim: a garota acorda e depara-se com três ursos, muito bravos (com toda razão), e pula uma janela, fugindo pela floresta.

Mas esse final (que, convenhamos, tem um jeitinho de improvisado mesmo) não é o original.

 

Cachinhos Dourados

 

Esse é um conto de fadas mais “novinho” – a sua versão original data de 1837. Nela, existem duas variações para o final. Em uma, os ursos destroçam e devoram Cachinhos Dourados. Na outra, Cachinhos Dourados – que, na realidade, seria uma velhinha (?) – salta da janela e quebra o pescoço.

Posteriormente, surgiu uma terceira versão em que Cachinhos Dourados vai presa, por invasão de domicílio. Justo.

 

 

3. Branca de Neve

Um dos mais populares contos de fadas de todos os tempos. Branca de Neve conta a história da linda princesa, com a pele mais branca que a neve, que sofre com a inveja de sua madrasta má. Obrigada a exilar-se na floresta, na casa de sete pequenos anões, a princesa é enganada pela madrasta/bruxa a comer uma maçã envenenada. Os anões a colocam em um caixão de cristal e um belo príncipe, de passagem pela floresta, a vê  e resolve beijá-la. Voilà! O feitiço da bruxa má é quebrado e Branca de Neve vai casar-se com o príncipe e viver feliz para sempre.

O primeiro fato interessante sobre esse conto é de que ele possivelmente foi inspirado em fatos reais. No século XVI, viveu uma princesa chamada Margarete von Waldeck, conhecida por sua beleza. Ela cresceu na região de Waldeck – onde as crianças pequenas, que trabalhavam nas minas, eram conhecidas como “anões” – e era detestada por sua madrasta. Felipe II, da Espanha, decidiu casar-se com a bela jovem, mas antes que isso fosse possível ela morreu envenenada. Muito provavelmente, a história da linda jovem que perdeu a vida cedo demais ganhou força no imaginário popular, sendo depois adaptado pelos irmãos Grimm.

 

Branca de Neve

 

As primeira versões, contudo, estavam longe de serem “fofas”.

Bom, todos devem lembrar que, no filme da Disney, a rainha má pede ao caçador que mate Branca de Neve, e traga como prova do feito o coração da moça. Ok. No original, o coração – e, em muitas variações, os pulmões, rins, e outros órgãos internos – devem ser trazidos para que a rainha coma-os. Eca!

Um dos momentos mais românticos da história que conhecemos é quando o príncipe acorda Branca de Neve com um beijo de amor verdadeiro. Mas, originalmente, ele coloca a moça desfalecida em seu cavalo, para levá-la ao castelo – e ela acorda com o trotar do animal. O que o príncipe gostaria de fazer com o cadáver de uma bela moça dispensa comentários.

E um último detalhe que não podemos ignorar é o destino da vilã. Na versão original, ela é submetida a um tratamento digno de um dos filmes de Jogos Mortais: fazem ela dançar até a morte, calçando sapatos de ferro em brasa.

 

 

2. Chapeuzinho Vermelho

O clássico conto da meninha que encontra com um Lobo Malvado no caminho para a casa de sua avó. O lobo engana a menina e chega antes na casa da vovózinha, devorando-a inteira (ou, em versões ainda mais politicamente corretas, trancando e velhinha no armário). Quando a Chapeuzinho Vermelho finalmente chega, ela encontra o Lobo disfarçado de vovó, rola o famoso diálogo “Que olhos grandes você tem”, e parece que tudo está perdido… Até que chega um Caçador, Lenhador ou similar, e acaba com o Lobo, salvando o dia!

Esse foi um conto muito difundido nos tempos medievais e, consequentemente, tem uma infinidade de versões - a maioria delas, muito mais cruéis que a que conhecemos.

Como você deve ter imaginado, o Lenhador foi uma invenção posterior, para abrandar a história. E, como tal, em quase todas as versões Chapeuzinho e Vovózinha se dão mal no final.

 

Chapeuzinho Vermelho

 

Na versão (já “censurada”) de Charles Perrault, Chapeuzinho Vermelho – uma moça bem criada – pede instruções para o Lobo Mau para chegar à casa da Vovó. Ele ensina o caminho errado, segue a moça e a devora. Moral da história? Não fale com estranhos.

Mas, em versões ainda mais antigas, o Lobo Mau chega antes na casa da Vovó, a mata e prepara a sua carne, para depois convidar a Chapeuzinho para um delicioso jantar (Eca, eca, eca!). E, claro, depois dessa nutritiva refeição ele também devora a moça.

Há ainda versões mais calientes da história, nas quais Chapeuzinho faz um strip-tease para o Lobo, e foge enquanto ele está “distraído” (?).

 

 

1. A Bela Adormecida

Essa história é provavelmente a que tem a versão original mais bizarra. Na história que conhecemos, a Bela Adormecida é vítima de uma maldição, e, após furar o dedo em uma roca de fiar, adormece. Quando recebe o beijo de amor verdadeiro de seu príncipe encantado, acorda, e os dois vivem felizes para sempre.

 

Bela Adormecida

 

Na versão original, contudo, a moça não é vítima de uma maldição, mas de uma profecia. Aos quinze anos, ela prende um espinho venenoso sob a unha do dedo, e adormece.

Eis que surge um rei, que vê a jovem desfalecida e resolve aproveitar-se dela. Isso mesmo que você está imaginando. Tanto que, nove meses depois, a ainda-adormecida princesa dá a luz a gêmeos. As crianças, buscando o leite materno, chupam um de seus dedos, retirando o espinho – e Bela Adormecida acorda (violada e mãe de duas crianças, que ela sequer sabe de onde surgiram).

Como se não bastasse tudo isso, o rei manda buscar a moça e as crianças, convenientemente esquecendo de avisar que ele é casado. Resultado: a esposa do rei tenta matar Bela Adormecida e as crianças, mas é impedida e assassinada pelo próprio rei. Assim, a bela princesa fica livre para casar com o seu estuprador, e todos vivem felizes para sempre (!).

435
184

184 Comentários

  1. RENIVALDO JESUS DE FRANCA . 7 de setembro de 2014 Responder

    Adoro contos de fadas, eles são um ótimo mote para ensinar sobre valores, despertar a criatividade e imaginação e alertar sobre riscos. No mundo atual, muitas crianças estão expostas a perigos reais, tais como, abuso sexual, violência, tráfico e sequestro de menores. Acho que devemos usar essas histórias de forma pedagógica.

  2. Katlyn Dos santos 4 de setembro de 2014 Responder

    Na boa…a real é que não é bom nenhuma criança assistir os desenhos da disney. Pq não adianta finjir que não sabe é escancarado que todos contem mensagens subliminares. E isso de jeito algum é bom pra qualquer criança. A disney é consagrada. Se pararmos pra ver e pesquisar….veremos tantas coisas sobre mensagens subliminares que meu Deus…quando eu fui peaqisar sobre essas coisas…achei que ia ficar LOUCA.

  3. Bianca 8 de agosto de 2014 Responder

    Bom, no texto q eu ouvi falar sobre a “Chapelzinho vermelho”, é um pouco diferente …
    A chapelzinho estava de vestido, usava uma blusa ,e uma manta vermelha e um meião até o joelho e um sapato de salto preto.Morava ne uma cazinha um pouquinho afastada da cidade, e sua vó um pouco mais longe q isso, então vamos começar…
    “A mãe da menina mandou a garota levar algumas coisas de comer para sua vó,que foi mais ou menos as cinco horas, antes de escurecer…Quando chegou la , comeram algumas coisas e conversaram , e estão chapelzinho teria ido embora mais ou menos seis e meia ja escuro, ao passar perto de uma adega (onde vendiam vinhos, e antigamente não entravam mulheres),despertou a curiosidade de um homem ‘O que faria uma menina de uns 15 anos sozinha na floresta com aqueles trajes ao anoitecer?’, então o homem a seguiu e abordou a inda um pouco longe de casa , estrupou a garota , e a deixou desmaiada no mato.Quando a menina acordou estava gravida e perdida na floresta .”
    Um pouco trágica mais seria o contexto da verdadeira historia.

  4. Lorena 5 de agosto de 2014 Responder

    Deus é mais. Na outra versão que vi da cinderela diz que ela faz um pacto com demônio para ter o encanto. E não com a fada madrinha.

  5. izabella 28 de julho de 2014 Responder

    Eu acho que ninguém deve assistir esse filmes . Sou crista temho 12 anos e trabalho com crianças, e eu nunca assistir nenhum desses filmes e nos que vimos isso temos que evangelizar e dizer as crianças q não assistam esses filmes’.’

  6. elsa 26 de julho de 2014 Responder

    nossaaaa que horrivel eu vi um da ariel !!!!!!!! assim :ela consegue ser humano mais ela ver eric se casando com outra e pega uma faca para mata los mais prefere se jogar no mar e se dissolver em espuma pois ai a espuma tipo sei la queima ela por dentro que suas costelas mostram e os seus orgaos sai para fora e seu braço esta tod queimado e ela vira novamente sereia toda queimada e sua calda completamente queimada mostrando seus ossos e cheios de sangues e ela tem o seu rosto caindo a pele e para ter pernas de volta ela amarra a cinderela em uma rede e acaba retirando as pernas de cinderela para ela voltar a ter pernas !!! e a historia da chapeuzinho vermelho e bem estranha :a chapeuzinho vermelho iria ate a casa de sua avo mais encontra um lobo no caminho e acaba perguntando o caminho ate a casa da avo mais ele da instruçoes erradas e vai por outro caminho e acaba devorando a avo de chapeuzinho e quando chapeuzinho chega na casa o lobo acaba tirando sua roupa e a estuprando mais em outra versao ela acaba matando o lobo mal com uma faca e retirando seus orgaos e em outra versao ela acaba fazendo um strip tiz para ele e foge enquanto ele esta distraido mais ja em outra versao nao sei kkkk

  7. Marcely 20 de julho de 2014 Responder

    ola boa tarde gostaria de saber se vc sabe aonde posso encontra ou baixar este livro da bela adormecida aonde ela e estrupada e tenhe filhos
    des de já agradeço

  8. shara 3 de julho de 2014 Responder

    na vdd a historia da chapelzinho num e bem assim,na historia real nao existe o lobo mal somente o caçador, e chapeuzinho para pra perguntar para o caçador onde e o caminho para ir a casa da vovo, e ele a estupra’-’

  9. bia 29 de junho de 2014 Responder

    q coisas malignas

  10. Aurora 8 de junho de 2014 Responder

    Desnecessário dizer que eu tenho o mesmo nome da bela adormecida, e uma das minha amigas adoram ficar implicando comigo por isso.
    Mais ela me falou que um dos gêmeos morre e o rei mata a Aurora.

  11. Claudio Adas 3 de junho de 2014 Responder

    Na edição “Contos Maravilhosos Infantis e Domésticos” (Cosac Naify, 2012, tradução de Christine Röhrig) a história da Bela Adormecida não é nada parecida com o que você relatou acima. Esta tradução baseia-se no original dos irmãos Grimm de 1812. Fiquei curioso em saber de onde surgiu esta versão que inclui estupro e gravidez.

    • Autor
      Juliana Piesco 22 de junho de 2014 Responder

      Oi, Claudio!

      Se não me engano, essa versão é baseada, mas já sofreu adaptações para torná-la mais compatível com as crianças de hoje em dia. Essa versão está em The Annotated Brothers Grimm e The Annotated Fairy Tales, ambos de Maria Tatar.

      Abs!

  12. Redy 15 de maio de 2014 Responder

    Naquele tempo eles emendavam vários contos. Por exemplo, a Cinderela da primeira versão a jovem Gabriella( Não sei se este é o nome dela mais estou certa que vi um filme que a chamava assim.)era bem parecida com sua mãe.
    Então antes da rainha que estava doente morrer ela fez ele prometer que só se casaria com alguém mais bonita que ela = Gabriella. Então ela pede para o pai vestidos com cores até então desconhecidas a ela, como a cor do tempo. Então ela pede a pele de um animal , se disfarça e foge para longe. Onde ela acaba na casa de duas irmãs mal educadas e sua mãe malvada e despresivel. Se perceber o começo da história é igual a Pele de Asno,e uma outra que não me lembro o titulo , mais que quando a protagonista falava saiam diamantes de seus lábios e mãe nevada.

    Oque muda no fim dessas histórias:
    -Pele de Asno:O principe foi procurar a mulher com quem dançara durante a noite, com o vestido cor do tempo, loira e bela. Quem esta em casa vestida com a pele do asno banqueiro de seu pai? Isso a Princesa.

    - Princesa de As Fadas( titulo Original, mais tarde alterado .) : O principe viu sairem de sua boca diamantes, e eles foram em sua antiga casa onde as irmas dela tentaram fazer o principe casar-se com elas.

    - Mãe nevada : Em um baile o principe viu diamantes que saiam de seus labios e a buscou pelo reino. Exatamente como cinderela.

    Cinderela: A coisa toda do sapatinho acontece, e talz. Mais lembro de uma versão de um filme que vi com uns 6 anos que Cinderela era cadeirante e a única magica que a fada madrinha fez foi fazer ela andar por uma noite. Quando o principe a encontrou as irmas deram em cima dele.

    Acho que naquele tempo uma história tinha muitas variações, por esse fato podemos perceber que Cinderela, Mãe nevada, Pele de Asno e mãe nevada é a mesma estória simplesmente alterada em algumas partes.

  13. JÔ Ramos 26 de abril de 2014 Responder

    Li há pouco na net que Alice realmente existiu e que por ser esquizofrenica foi banida do seio da familia, já que era considerado na época uma vergonha ter alguem assim.Contam que ela ficou interna num sanatorio e lá era abusada constantemente pelos funcionarios e cada um dos personagens que a sua imaginação criou era ou agressor ou alguem que representava para ela algo de positivo.Ela acabou sendo lobotomizada, e abusada até morrer de hemorragia interna.Detalhe: ela tinha apenas onze anos!

    • Autor
      Juliana Piesco 26 de abril de 2014 Responder

      Oi, Jô!
      Tem vários boatos sobre a história real da Alice, mas muitos são apenas lendas urbanas. Você pode conhecer a história verdadeira por trás do livro (que também tem muita coisa esquisita…) aqui: http://falacultura.com/alice-lewis-carroll/

      Obrigada pelo comentário!

  14. jonathan 21 de março de 2014 Responder

    a primeiraq descobri foi uma de dois irmaos que pra salvar a vida da mae multilam e comem o proprio pai eu fikei meio WTF!

  15. Fabiola 28 de fevereiro de 2014 Responder

    Tem uma outra situação da branca de neve que ela é tbm uma bruxa, e na historia ha uma batalha de fenticeiras.

  16. TALISSA 22 de fevereiro de 2014 Responder

    CONHEÇO UMA VERSÃO DA CHAPELZINHO EM QUE O LOBO E A GAROTA COMEM A VOVÓ !

  17. Geferson 18 de fevereiro de 2014 Responder

    O mais interessante em tudo isso é que assim como a Disney, podemos imaginar historias com temáticas similares, porem distorce-las para trazer encanto aos olhos dos pequeninos….

  18. Nádia Emanuelle 3 de fevereiro de 2014 Responder

    Muito bom o post que juntamente com todos os comentários só acrescentou detalhes ao meu conhecimento. Parabéns.

  19. Joao Pedro Vieira Mullins 24 de janeiro de 2014 Responder

    tem outras historias mas sobre a primeira guerra mundial ou filmes

  20. Tatiana 19 de janeiro de 2014 Responder

    Olá…quem é o(a) autor(a) do post? Gostaria de citar.

    Obrigada

  21. yslanea 15 de janeiro de 2014 Responder

    que conto é este Juliana Piesco , que a moça corta as maos

  22. edgar 14 de janeiro de 2014 Responder

    O da branca de neve. O principe a leva pro castelo num caixao ou tipo isso. De vidro p q todos saibaum o quanto era linda. E quem carrega saum os anoes. Que derrubaum a caixa no chao e a brankela acaba pondo p fora a maça…e a bruxa. E o espelho da mahico amaldiçoa a bruxa fazendo com q todos os espelhos nao reflita mais sua imagem

  23. edgar 14 de janeiro de 2014 Responder

    Eu me lembro da pequena sereia. O principe era gostava de outra. Tanto ele quanto a outra tratavam a pequena sereia bem pois nao sabiam q ela gostava do principe. Lembro q na verdade ela nao queris casar. Ela nem conhecia o cara…ela queria ter pernas e em troca a bruxa a queria sua voz pois ela cantava…o principe q na verdade nao era principe e sua noiva a encontra caida na praia. A coitadinha eh muda…e eles passaum a cuidar dela ….quando percebe q o cara ama a noiva e vai se casar ela vai ateh o mar e pede para as suas 2 irmas para trazer a bruxa ateh ela e para poder voltar a ser sereia. Em troca a bruxa pede o sangue do cara mas se falhar e ele casar ela ira morrer. Ela nao tem coragem e no dia do casorio por uma magia do pae da sereia ele quebra o feitiço da bruxa. Ela nao morre mas vira espuma do mar……e no final aparece seu rosto np ceu e ainda toca uma musica mega triste. Essa versao passava no contos de fada da cultura e ei sempre chorava kkkkk

  24. barbara 14 de janeiro de 2014 Responder

    Eu li em algum lugar q na historia da pequena sereia ela vira espuma do mar e depois a bruxa constroi uma espada e diz q se a pequena sereia matar o príncipe, assim ela voltava a ser sereia. Era uma coisa assim :P

  25. Aline 13 de janeiro de 2014 Responder

    Gostei muito de saber essas versões das historias infantis,algumas eu não sabia.

  26. josefa 9 de janeiro de 2014 Responder

    Que coisa mais estúpida….. O ser humano gosta imenso de inventar, as crianças pelo contrario são mais inocentes, verdadeiras e puras.

  27. Simone 8 de janeiro de 2014 Responder

    Gente, que post mara!! Já tinha ouvido falar que contos de fada não eram tão bonzinhos como conhecemos, mas não tinha me aprofundado no assunto.
    O interessante é que alguns contos eu só conhecia a versão “real”, mas nunca fiquei com sentimento de “ai, que horrível…”. Por exemplo, a da Branca de neve conheço a que ela come a maçã e acorda depois que a cospe por conta dos galopes do cavalo do príncipe(mas nunca vi maldade, até ler os comentários huahuahua). Dos três porquinhos só sabia da história que eles colocam o caldeirão e o lobo cai na água fervente(mas acho que eles não o comiam…) e da chapeuzinho que o lobo comia a avó, mas o lenhador matava o lobo e abria sua barriga para tirar a vovó ainda com vida. E EU ACHAVA O MÁXIMO!! Vou procurar os reais para contar pros meus filhos que eu tiver algum :D

  28. Mari 8 de janeiro de 2014 Responder

    Sabe q essa versão da cinderela em que as irmãs tem os olhos furados, possui uma versão no brasil, li para meus alunos e eles se amarraram, acho que pq hj em dia a violencia anda tão corriqueira como era no passado que já não assusta!

  29. George A Gratz 7 de janeiro de 2014 Responder

    Uma das melhores versões de Chapéuzinho Vermelho é a do Tex Avery, num desenho animado que chegou a ser banido.
    No máscara, a cena da mesa é uma cópia do desenho.O Lobo é bobo, a Chapeuzinho o leva pra ser traçado pela VOVÓ!!!

  30. Amanda Galdino 7 de janeiro de 2014 Responder

    Agora vai a minha versão da Chapeuzinho Vermelho:

    Talvez, Chapeuzinho Vermelho fosse uma viciada, e em uma de suas paranoias cometeu canibalismo com a sua amada vovozinha. Ao deparar-se com o que tinha feito, deu um jeito de atrair o lobo até a casa da pobre senhora e o matou com a ajuda de seu parceiro, o caçador.

  31. Marlen Lorena 6 de janeiro de 2014 Responder

    Na versão original da cinderela ela se casa com o príncipe e quando a madrasta vai procura-lá pra se desculpar ela se vinga mandando a madrasta calçar sapatos de ferro quente e dançar até que ela morre.

  32. Susana Reiss 6 de janeiro de 2014 Responder

    Os contos de Fadas são excelentes pois ajudam as crianças a distinguir o bem do mal. As versões originais são violentas pois foram criadas em épocas passadas mais violentas e os exemplos destas histórias eram também para adultos.
    Nos dias de hoje o “politicamente correcto” instalou-se até neste tipo de Contos e encontramo-nos no extremo de adulterar completamente o desfecho das histórias para não susceptibilizar as crianças.É um disparate,pois não são estes contos que irão prejudicar a mente duma criança.Devia-se prestar mais atenção à TV a que assistem a toda a hora, à violência e sexo, dos seus conteúdos, dos jogos que jogam nos computadores etc..Os contos de fadas são maravilhosos e úteis. Não acabem com eles!

  33. Cristiane Leme Høg 6 de janeiro de 2014 Responder

    O autor dinamarquês Hans Christian Andersen escreveu muitos contos de fadas, assim como os irmãos Grimm adaptaram várias estórias de contexto popular e do folclore germânico, transformando-as em clássicos contos de fadas. É importante notar que o que parece macabro e bizarro aos olhos de hoje, era considerado adequado naquela época. Os contos de fadas são carregados de mensagens alusivas à religião, costumes e ensinamentos morais condescendentes com a época em que foram escritos. No caso de HC Andersen, os contos têm, inclusive, um certo caráter autobiográfico em suas referências. Cabe ressaltar que contos de fadas não foram escritos apenas para crianças – muitos foram escritos para adultos, justamente com esse caráter de moral implícito. Acho uma pena essa modernização e ‘adequação’ dos referidos textos, principalmente as promovidas pela Disney, tão açucaradas em seu final perfeitamente feliz. Ora, a vida é feita de momentos agradáveis e desagradáveis… e é impossível ser feliz o tempo todo.

  34. Andréa Amaral 5 de janeiro de 2014 Responder

    Algumas dicas de leitura (Contos de fadas)

    - Contos de fadas (Ana Maria Machado) Editora Zahar.
    - Branca de Neve (Os Contos Clássicos)(Vários Autores) Editora Generale.
    - Psicanálise dos contos de Fadas(Bruno Bettelhein) Editora Paz e Terra.
    - A menina do Capuz Vermelho e Outras Histórias de dar Medo(Angela Carter)Editoras Penguin e Cia das Letras.
    - Mulheres que Correm com Lobos (Clarissa Pinkola Estés)Editora Rocco.

  35. Casaterapia 5 de janeiro de 2014 Responder

    Existem muitas pesquisas sobre o simbologia dos contos de fadas, entre eles –

    - A psicanalise dos contos de fadas (Bruno Bettelheim)

    - CONTOS DE FADAS – VIVÊNCIAS E TÉCNICAS EM ARTETERAPIA (MEDEIROS, ADRIANA; BRANCO, SONIA – Ed. WAK)

    -

  36. Julia 5 de janeiro de 2014 Responder

    Na verdade, os Irmãos Grimm eram estudantes de fonética que pediam para que pessoas de outros países contassem histórias enquanto eles as transcreviam, foneticamente, em outra língua estranha para eles. O que eles ouviam, inclusive pausas e sons longos, eram documentados instantaneamente. O propósito era de que o experimento fosse efetuado para o melhor entendimento de línguas desconhecidas. Como se sabe, foi um fracasso, mas histórias não foram jogadas fora.

  37. Bianca 5 de janeiro de 2014 Responder

    obs: na versão original da chapeuzinho vermelho, tbm é meio baseada em fatos reais, o lobo mau na verdade é um estrupador, que pega moças ( ou meninas) q caminham pelo bosque, ele mata a vovozinha e obriga a chapeuzinho vermelho a comer a propria vó e quando vai estrupar ela, ela consegue dar uma machadada nele e foge.

  38. Isadora 5 de janeiro de 2014 Responder

    Uma vez em uma aula de história foi convidado um professor com especialização em contos camponeses. Ele falou que a hisotria da chapeuzinho provavelmente ocorrera na época feudal e é cheia de lições tanto para adulto quanto para as crianças. Primeiro, a avó da chapeuzinho mora na floresta, o que quer dizer que ela mora fora do feudo, sem a proteção do senhor feudal. A primeira lição é que, apesar de ser permitido, viver sem a proteção do senhor feudal é mt arriscado e não recomendando. A menina ainda assim vai visitar a avó, deixando a tal área protegida, onde encontra um lobo que pergunta onde ela vai. Segunda lição, não fale com estranhos pq eles são malvados e vão atrás da sua família. O lobo chega na casa da avó, mata a velhinha e, quando a chapeuzinho chega, ele oferece a carne e o sangue para a menina, que come sem saber que é a avó. A terceira lição é não violar a família. O lobo seduz a menina, deixando aquele terrorzinho básico sobre fazer sexo e estar estragada pra vida e tal, além de condenar a conduta da zoofilia. O caçador chega e mata o lobo e acho que salva a chapeuzinho (não lembro mt bem), representando mais uma vez a segurança do feudo. Mas depois de tudo a chapeuzinho passa a morar na cabana da avó, porque é banida dos limites do feudo. Dificilmente, por fim, a capa era vermelha, uma cor exclusivamente utilizada pelos nobres, então a capa devia ser de algodão cru mesmo.

  39. Vanessa Crecci 5 de janeiro de 2014 Responder

    Nesse material

  40. Pedro Garcez e Silva 5 de janeiro de 2014 Responder

    Só duas coisinhas: Na Branca de Neve a Madrasta é condenada a dançar até a morte com os sapatos em brasa NO CASAMENTO DA BRANCA DE NEVE… Olha que coisa legal pra você fazer no seu casamento, com certeza será inesquecível.

    Outra coisa, tem uma versão da Bela Adormecida que a mãe do rei é uma ogra (é, pois é, e eu não farei piadas de sogras aqui) que quer comer os netos e a nora, porém o cozinheiro avisa a Bela e ela envenena o vinho da sogra. E-O-REI-APROVA.

    Tempo meio estranho essa época dos contos né?

  41. Carol 4 de janeiro de 2014 Responder

    Já ouvi falar que a madrasta má era na verdade a mãe da branca de neve.

    Minha mãe tbm me contava a história da pele de asno, mas falando que quem queria casar com ela era o amigo do pai dela. Depois que cresci foi que fiquei sabendo que era o pai. Tem uma coisa super edipiana nesse conto xD

  42. Miguel 4 de janeiro de 2014 Responder

    Li um texto sobre canibalismo recorrente nos invernos da miserável Europa medieval. Comer crianças pra salvar o resto da família não chegava a ser um “hábito”, mas era muito comum. Assim que o pai de João e Maria percebe a fome chegando e a mulher (que nem sempre é a mãe, mas uma madrasta) planejando comer as crianças, ele as abandona na floresta, onde obviamente morreriam, mas ele não “engole” a possibilidade de comer os dois. A bruxa realmente se interessaria em comer eles. A conversa da casa ser feita de doces é meio pra disfarçar essa fome generalizada que criava esse canibalismo deixando apenas pra bruxa (que seria apenas mais um adulto faminto a procura de carne) a culpa dessa maldade. O que de forma alguma elimina os sentidos sexuais implícitos, ninguém tinha esse pudor politicamente correto de esconder qualquer tipo de atividade ou desvio sexual.
    Mas seria bom lembrar que tudo é bizarro e exagerado nessas histórias (tecer roupas usando espinheiros, andar meses ate gastar sandálias de metal, ganhar pés, como a pequena sereia, e eles doerem sem parar quando ela anda). Sapatinhos vermelhos dança até morrer porque usou sapatos mágicos pra ir a um baile em vez de ir enterrar a avó. Perder membros, olhos e narizes era tão comum quanto hoje alguém se explodir e matar 50 pessoas (e isso não soaria bizarro 50 anos atrás?).

  43. Fabio 4 de janeiro de 2014 Responder

    Ouvi dizer que a vovó da Chapeuzinho vermelho e a bruxa de João e Maria eram cafetinas que tinham bordéis de crianças escondidos na floresta, e que a vó de Chapeuzinho queria prostituí-la com o consentimento da mãe de Chapeuzinho. João e Maria são alemães, chamavam-se Hansel e Gretel.

  44. Olga 4 de janeiro de 2014 Responder

    Olá o corcunda de notre dame também é uma história bastante mediaval :D

  45. William de Almeida 4 de janeiro de 2014 Responder

    Na versão macabra que conheço da “A Bela Adormecida”, além de todos os fatos já contados, a mulher do rei ainda seria uma ogra.

  46. Jessica 4 de janeiro de 2014 Responder

    Algumas histórias sórdidas também são as do Pinóchio
    (a atual mesmo, nem precisa buscar nos contos antigos)
    A fada azul diz ser muito perigoso manter pinóchio vivo, e Geppetto mata a fada, se eu não me engano a facadas. E foge com o boneco, que na antiga história original mata o cricket e enjaula Geppeto, além de outras maldades.

    Algumas outras histórias
    http://www.cracked.com/article_18589_7-classic-disney-movies-based-r-rated-stories.html

  47. Anny 4 de janeiro de 2014 Responder

    Gostei da matéria, isso já vem sido exposto a muito tempo, por mais que alguns achem que sua infância e ingenuidade se foi com a crueza dos conteúdos, se analisarmos friamente, faz mais sentido as versões cruéis com relação a época em que foram elaboradas, as crianças eram realmente mais expostas a uma realidade dura, e muitos nobres se aproveitavam de seus títulos para explorar os outros. Já li diversas matérias sobre a realidade do conto de fadas e adoro, parabéns ao site, espero ver mais matérias sobre isso.

  48. Leonardo 4 de janeiro de 2014 Responder

    Aconselho a leitura de A Psicanalise dos Contos de Fadas por Bruno Bettelhein. Complementa as informações.

  49. Ronaldo 31 de dezembro de 2013 Responder

    Gostaria de saber onde encontro as versões originais dos contos de fadas… Se alguém puder me ajudar fico muito agradecido.

  50. pedro 31 de dezembro de 2013 Responder

    Vou contar essas histórias pra minha filha

  51. Vitoria 31 de dezembro de 2013 Responder

    Como será que é a versão de peter pan ?? eu li a da Alice no pais das maravilhas é muito triste =\

  52. Cassio 18 de dezembro de 2013 Responder

    Muito bom esse blog, encontrei os livros originais na internet… Muito melhor do q aqueles contos melosos hehehehe

  53. paulojonasramos 23 de novembro de 2013 Responder

    havia tambem uma versao bem antiga da historia da pequena sereia ,que varias lendas diziam qu seu cantar atraia os marinheiros e isso mesmo ,nesta versao o principe e um pescador ,logo que ve uma bela criatura metade mulher metade peixe fica encantado com a criatura ,ela canta para ele ,ele pula no mar e vai na direçao da sereia ,chegando la ela agarra ele entra no oceano ,afoga ele e o devora

  54. Dayana Martins 10 de novembro de 2013 Responder

    No serviço social é usada a figura da Chapeuzinho vermelho pra pedofilia… o Lobo abusa dela ~.~’

  55. Nilton Xavier 10 de novembro de 2013 Responder

    Estórias aka Hannibal Lecter. ;)

  56. Ana beatriz 6 de novembro de 2013 Responder

    muito bizarro , quero saber sobre a Bela e a Fera

  57. Nathie 28 de outubro de 2013 Responder

    Acabou com a infância da infantilidade :(

  58. Lady Phantomhive 24 de outubro de 2013 Responder

    Amei *-*

  59. mirian 13 de outubro de 2013 Responder

    como será q é a da rapunzel ?

    • Gilberto Victor 23 de dezembro de 2013 Responder

      a da rapunzel é assim:o príncipe abusa dela e ela fica grávida quando a bruxa descobre corta o cabelo da rapunzel e a teletransporta ela magicamente para longe onde ela tem dois filhos para criar (gemeos)sozinha e o príncipe é enganado pela bruxa que o derruba em um espinheiro que o faz cair os olhos e fim

  60. Janine Ribeiro 10 de outubro de 2013 Responder

    Meu professor de literatura já me falou uma vez de Chapeuzinho Vermelho ser um conto erótico. Não me lembro muito bem como ele contou, infelizmente. Só lembro da parte em que ele disse, em seus comentários, que era impossível a Chapeuzinho não reconhecer o lobo. “Ela tinha acabado de ver o lobo, como não pôde reconhecê-lo em questão de horas!”, foi o que ele disse na sala. E que a parte em que a Chapeuzinho fala “Que grandes olhos você tem, que boca grande você tem…” é a parte em que ela seduz o lobo na história. Pena que não me recordo mais do resto, mas na hora foi bem interessante. Já o meu professor de história, falou da Chapeuzinho tendo relação com a Revolução francesa. O meu professor de literatura também falou da Bela adormecida. Ele também é artista plástico e sabe desenhar muito bem. Com isso, ele tratou de falar de uma imagem da bela adormecida similar a essa: https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcSq357HCgRaR7_slN8_BEUdsiCH8bjMF3qmV5E0R7CT-CvhEu5X . A imagem que ele desenhou no quadro foi pra comentar sobre a posição da mão do príncipe. Como disse, não lembro boa parte das explicações rsrsrs mas, ele usou seus conhecimentos em desenhos técnicos pra falar da posição da mão do príncipe em questão, que dá a entender que essa tal mão está debaixo do vestido. Ele também se ateve ao detalhe da rosa nas mão da Bela como uma metáfora: o botão da rosa seria no caso algo ligado a genitália da mulher.

    • Jessica 4 de janeiro de 2014 Responder

      Os contos antigos da chapeuzinho vermelho já tiveram várias versões, em uma delas a chapeuzinho faz um strip-tease para o lobo e consegue distraí-lo para fugir.

      Quanto a bela adormecida, na história original um rei a encontra adormecida e abusa dela, ela engravida e dá a luz a gêmeos, um dos bebês buscando o leite da mãe, acaba sugando o dedo dela e retira o espinho quebrando o envenenamento e acordando ela.
      O rei descobre que ela acordou e manda buscar a moça com seus filhos. Mas o rei é casado e a rainha tenta matar a moça, por fim o rei mata a rainha e a bela adormecida se casa com seu estuprador e é feliz para sempre.

  61. ex-bela adormecida 8 de outubro de 2013 Responder

    Infancia arruinada em 3…2…1, ashuashuash briincadera, pra fala a verdade eu achei essas originais mais razoaveis, pq as outras q agente sempre ouvia eram muito sinicas e mentirosas, essas aki pelo menos mostram a realidade, porém eu fiquei muito muito chocada, caraca uma das histórias q eu mais gostava a da bela adormecida, tem esse fim horrivel abuso sexual e ela ainda sem saber de nada acaba se casando com o propio extrupador, o.O q horror!!! E da branca de neve tbm é horrivel. E a cinderela com aqela carinha de boazinha donzela era uma assasina q horror, neem sei q historias vou contar pros meus filhos qando crescer U.u

  62. Luisa 1 de outubro de 2013 Responder

    muito ruim esse blog melhorem de 100% o blog ta 000% por isso então melhorem se não vam deixar esse site de lado quem avisa amigo é!!!!!!!!!!!!!!!A e eu concordo com a rafaella isso ai manda ve menina

    • FalaCultura 2 de outubro de 2013 Responder

      Rafaella/Luisa,

      Só não entendi porque você postou dois comentários, com nomes diferentes, falando basicamente a mesma coisa (e o mais interessante, uma dando apoio para a outra, muito bom!).

      Sugiro que ao fazer a mesma coisa em outros blogs, você vá para a casa do vizinho para pelo menos alterar o IP.

      Abraços!

    • Jarder 3 de outubro de 2013 Responder

      Você tem a liberdade de criar um blog até mlehor para você também querida. Fique à vontade.

  63. rafaella 1 de outubro de 2013 Responder

    nada ve esse blog meu coisa mais chata eu preciso fazer um trabalho do colégio e nao pudi contar com esse blog por que vcs nao se esforçam mais ta louco bicho!!!

    • Jarder 3 de outubro de 2013 Responder

      E por que você não se esforça para melhorar esse português sofrido também? Vá estudar minha filha.

  64. Micaella 27 de setembro de 2013 Responder

    Vou contar as versões originais p/ meus diretórios filhos. Assim eles não vão ter a infância arruinada quando resolverem pesquisar sobre as reais versões.

  65. Milena 22 de setembro de 2013 Responder

    a que eu sempre ouvi da chapeuzinho vermelho (desde os cinco anos +ou-) era que quando ela chegava em casa o lobo havia devorado a avó dela, mas então chega o caçador e tira a avó dela da barriga do lobo já morto (eca!), mas depois eu ouvi uma versão que o lobo na verdade era um estuprador de crianças e a moral da história era não andar sozinha por aí.

    • Milena 22 de setembro de 2013 Responder

      ah! e na última versão que eu escrevi o lobo estuprava a chapeuzinho e depois a devorava (e a vovó também)

  66. Beatriz 21 de setembro de 2013 Responder

    Adeus infância!

  67. Sued Lima 21 de setembro de 2013 Responder

    Tem ainda um rumor que a Alice no País das Maravilhas realmente existiu, e Lewis Carroll amava a criança. Acabou por estupra-la e mata-la e escreveu a história para que Alice vivesse num mundo de sonhos.

    • FalaCultura 3 de outubro de 2013 Responder

      Oi, Sued!

      Apesar de ser bem interessante a sua versão, a Alice real viveu bem até a idade adulta – mas nem por isso a história não é cercada de mistérios sobre a relação de Carroll com a criança. Confira aqui: http://falacultura.com/alice-lewis-carroll/

  68. Amanda Andrade 21 de setembro de 2013 Responder

    Qual a versão original de A Bela e a Fera?

  69. Larissa 21 de setembro de 2013 Responder

    Eu li um da pequena sereia que no final ela não consegue ser beijada pelo príncipe e vira espuma do mar. Do mar ela vê o príncipe se casando com outra mulher e acaba a história.

    • Letícia Sferra 21 de setembro de 2013 Responder

      Aaaa eu tenho um livro q ganhei com 6 anos do meu tio e é bem grosso o livro, tem um monte de histórias, a da pequena sereia é assim

  70. Pamela Martins 21 de setembro de 2013 Responder

    já viram o filme a garota da capa vermelha?…é meio que a versão original de chapeuzinho vermelho ;)

  71. markley 18 de setembro de 2013 Responder

    a da chapelzinho vermelho ela alem de jantar com o lobo a carne da vovo é estrupada e devorada no final

  72. Glenda Cardoso 16 de setembro de 2013 Responder

    Nesse site tem http://misteriosfantasticos.blogspot.com.br/p/contos-de-fada-originais.html… mas não são exatamente as originais. As versões originais mesmo podem ser encontradas no livro Psicanálise dos Contos de Fadas… Algumas histórias,inclusive as daqui estão atenuadas… menos hard-core…

  73. Natanael 5 de setembro de 2013 Responder

    Minha infância acaba de ser estuprada.

  74. Luana de souza 15 de agosto de 2013 Responder

    adeus infância :’( mas me interessei devia ter filmes né rs
    da “chapéuzinho” tem que seria “A garota da capa vermelha”

  75. Gabriela Araújo 14 de agosto de 2013 Responder

    Alguém sabe alguma versão da Bela e a fera?

    • Laís Neves 24 de agosto de 2013 Responder

      eu nao sei mas admito que tambem queria saber

    • Natty 15 de setembro de 2013 Responder

      Eu achei, mas é a mesma coisa que a adaptada… Três irmãs, duas gananciosas e uma boa (essa é a Bela)… O pai viaja, oferece presentes. Bela pede uma rosa. O pai pega do jardim da Fera, é capturado. A filha graciosa se oferece para ficar em seu lugar. Se apaixona pela besta o beija o feitiço é quebrado… E FIM!

  76. Geovana 12 de agosto de 2013 Responder

    uool,nunca pensei que fosse assim!

  77. Davi 9 de agosto de 2013 Responder

    na verção da chapeuzinho minha professora de literatura disse q ela era uma jovem e quando ela ia na casa da vo dela encontrava o lenha dor que estrupava ela e na outra o lobo assim que a em controu a devorol

  78. Jorge Luis 7 de agosto de 2013 Responder

    Aiinw minha infancia DX

  79. André Luis 5 de agosto de 2013 Responder

    Estorias de amor ainda melhor do que Crepusculo :D

    • Letícia Sferra 21 de setembro de 2013 Responder

      Bem isso kkkkk

  80. Marzia Gatto 22 de julho de 2013 Responder

    Peter Pan era um ladrão pedófilo que se aproximava de meninos pelas janelas de seus quartos à noite e seduzindo-os com a promessa de irem para um lugar onde poderiam voar e nunca precisariam ir à escola, onde viveriam se divertindo. Levava-os para a floresta e os transformava em seus parceiros sexuais e de roubo. Chegou a formar uma quadrilha com muitas crianças.Até que um dia homens de coragem tocaram fogo na “terra do nunca” o acampamento onde ele vivia com os meninos.Peter e os meninos “perdidos” morreram queimados vivos.Alice no País das Maravilhas é a Bíblia da Pedofilia, se prestarem bem atenção ali consta todos os métodos necessários para seduzir (convencer a fazer coisas erradas de adulto) qualquer criança. Aquele lance de que se beber a bebida fica grande (bebida alcoólica, coisa de adulto) e se comer o bolo (doce, coisa de criança) fica pequeno, por exemplo.Mas essa é uma história moderna escrita por um maníaco que gostava de fotografar meninas com uniforme de escola.

    • Raquel 10 de janeiro de 2014 Responder

      Mesmo porque, no caso da estória da Alice, o autor era vizinho real da menina Alice, que existiu e de suas irmãs, e depois de um longo relacionamento com a família, o Lewis foi acusado de pedofilia (mascarado) e proibido de manter qualquer contato com a família da Alice

  81. Francine Oliveira Vieira 18 de julho de 2013 Responder

    Na versão de chapeuzinho vermelho que vem da época dos feudos, ela era um fantasma, as mães usavam o conto para evitar que as crianças entrassem na floresta. No conto uma menina ganhou da avó uma capus Branco, que ela amava ( a rouba branca era ligada a pureza, não era normal alguém ganhar algo vermelho, principalmente uma criança) a criança desobedeceu a mãe e entrou na floresta e foi assassinada e estuprada, o vermelho era na verdade é ligado ao sangue da menina, o “lobo” é o vilão, geralmente camuflando o nome do dono do feudo, ou de alguém com influência, que não era citado por causa do medo que tinham. As mães diziam que o fantasma da menina vagava na floresta e que as crianças desobedientes tinham o mesmo destino. Li isso ainda adolescente em um livro sobre história medieval, história obscura, tinha toda a origem dos contos de fada, mas a que eu mais achei interessante foi essa.

    • Kivia 13 de janeiro de 2014 Responder

      Oi, Francine!

      Vc sabe me informar o nome desse livro que vc citou?

      Obrigada desde já, abraços!

  82. Wagner 15 de julho de 2013 Responder

    Adorei tudo, onde encontro os contos completos?

    • Juliana Piesco 15 de julho de 2013 Responder

      Oi, Wagner!

      Então, algumas coleções de clássicos (da Penguin, por exemplo) trazem os originais dos Irmãos Grimm e do Hans Christen Andersen. :) É só procurar os originais desses autores!

      Abraços!

  83. Billy 15 de julho de 2013 Responder

    Na minha versao de quando eu era criança as vovozinha era comida pelo lobo mau, porem o caçador conseguia matar o lobo, abrir a barriga e tirar a vovozinha viva. hahahaha. quanta coisa bizarra.

    • Juliana Piesco 15 de julho de 2013 Responder

      Oi, Billy!

      Quando eu era criança, minha mãe mudou um pouco a versão que abriam a barriga do lobo, e dizia que o lobo trancava a vovózinha dentro de um armário (?) antes da Chapeuzinho chegar. Daí quando o caçador ir salvar elas, abria o armário e encontrava a vovó lá dentro. Lógico que eu achava a versão toda bizarra, até que um dia perguntei: “se ele estava com tanta fome, por que não devorava a vovó?”. o.O

  84. Criistianne 14 de julho de 2013 Responder

    Caramba! a História que mais gosto ( A Bela Adormecida ), realmente teve um final horrivel. Nunca imaginei isso. Nunca mais vou ver essas histórias como antes kkkk credoo!

  85. Livia 12 de julho de 2013 Responder

    Gostaria de saber as fontes de pesquisa…

    • Juliana Piesco 12 de julho de 2013 Responder

      Olá, Livia!

      Obrigada por seu comentário. Não incluímos na matéria as fontes porque nosso foco não é escrever um artigo que tenha valor científico, mas que seja acessível e divirta/interesse nosso público, em uma linguagem simples. Mas seguem, para quem interessar:

      A maioria da bibliografia que utilizei para criar a matéria foi internacional – é uma pena, mas há muito pouco escrito no Brasil sobre o assunto, até porque esses contos tradicionais estão muito mais ligados às raízes da cultura europeia. Conforme citei, há um livro da Penguin no Brasil que conta uma versão (inspirada na original) da Chapeuzinho Vermelho; na coleção da Penguin importada (que pode ser encontrada em algumas livrarias, como a Cultura ou Saraiva) há outros títulos originais, sobretudo dos irmãos Grimm e do Hans Christen Andersen (recomendo os dois, não são muito longos e são bastante interessantes – e geralmente você fica realmente chocado com as versões originais). Parte dos contos que citei no artigo foram tirados do livro “Tales of Hans Christen Andersen”, da Penguin, comprado na Livraria Saraiva por apenas R$ 14,99.

      Outra fonte importante foram dois clássicos para quem estuda contos de fadas – o livro “The Annotated Brothers Grimm” e “The Annotated Fairy Tales”, ambos de Maria Tatar – essse não sei onde poderiam ser obtido no Brasil, uma vez que ganhei de presente de um amigo que comprou nos EUA.

      Espero que essas referências tenham ajudado. Em breve devemos publicar no site ainda uma matéria sobre o sistema Aarne-Thompson de classificação de contos de fadas, se você quiser posso te mandar o link quando estiver no ar! :)

      Abraços!

      • Pamela 4 de janeiro de 2014 Responder

        Obrigada!!!

  86. Eilam 12 de julho de 2013 Responder

    A impressão que eu tenho é que essas histórias eram escritas por pedófilos e sapatonas daqueles períodos. Não há nada que justifique tanta imbecilidade.

  87. MYLA 9 de julho de 2013 Responder

    ADOREI ESSAS HISTORIAS ORIGINAIS DE CONTOS

  88. Marina 3 de julho de 2013 Responder

    Tem a história original da princesa e a ervilha….acho q não tem como essa ser macabra!!!!

  89. Lari 18 de junho de 2013 Responder

    olá, sei que não tem muito a ver com o que foi publicado ai em cima, mas estou louca atrás de um filme que até agora não lembro o nome, é assim: um homem super atrapalhado que na verdade é um “fada madrinha”, que ia em escola de fadas e tudo mais, encontrou uma menininha e virou seu fada, começa realizar desejos dela e tals, não lembro direito, mas tem uma parte até que uma bruxa fica toda “amassada” como uma folha de papel! é um filme bem antigo… se alguém lembrar por favor me fale, lembrando que não é o filme “o fada do dente” .. espero que alguém me ajude, Bjs

    • Jarder 18 de junho de 2013 Responder

      Olha Lari, Se não for o filme “Um passe de mágica”, eu não sei qual é então.

    • Clara 6 de janeiro de 2014 Responder

      o file é O fada madrinha”, eu acho

  90. Ana 12 de junho de 2013 Responder

    Recebi uma versão hj da “Alice no País das Maravilhas”. Foi essa leitura q me trouxe até o site. Quase chorei com a versão…

    • Juliana Piesco 11 de julho de 2013 Responder

      Nossa, Ana, mas que versão foi essa? Fiquei curiosa!

  91. fernanda 30 de maio de 2013 Responder

    tem da pequena sereia :)

    • Juliana Piesco 11 de julho de 2013 Responder

      Fernanda, na versão original de A Pequena Sereia, o príncipe está apaixonado por outra moça. Como a sereia foi enfeitiçada, se ele se casar com outra ela vira espuma – e para evitar, ela precisa matar o príncipe. Mas ela não tem coragem de matar seu amor, e acaba virando espuma no dia do seu casamento… :’(

  92. LiLi 19 de maio de 2013 Responder

    Olá,
    Gostaria de receber bibliografias sobre os contos de fadas originais, pois eu estou fazendo uma pesquisa sobre os contos de fadas originais relacionados com a moral da história e a influència desses contos na formação das crianças envolnendo a Psicologia.

  93. Mairla 9 de maio de 2013 Responder

    Todas essas versões são realmente originais?? Gostaria de saber a versão original da Pequena Sereia.

    • Juliana Piesco 11 de julho de 2013 Responder

      Oi, Mairla!

      Essas são variações dos contos originais, na maioria dos casos, já que grande parte dos contos de fadas originaram de histórias populares que mudavam de lugar pra lugar.

      Quanto à Pequena Sereia, ela era uma história de Hans Christian Andersen e tinha mesmo uma versão original: no final, por conta da maldição, a sereia morre virando espuma do mar. :’(

  94. Andressa 8 de maio de 2013 Responder

    Qual o autor desse conto de branca de neve??

    • Juliana Piesco 11 de julho de 2013 Responder

      Andressa,

      O conto na verdade era um conto popular na região que hoje é a Alemanha, mas que se tornou famosa no mundo todo pela versão escrita pelos irmãos Grimm (que se aproximava mais dessa versão macabra, a original).

      Abraços!

  95. jessica 26 de abril de 2013 Responder

    nossa eu adoro essas historias

  96. Marilene 9 de abril de 2013 Responder

    Eu ouvi Um conto que minha avó me contou quando eu era Criança de Um principe Galante e belo que queria se casar com sua propria Mãe. Ai ela se recusava a isso e ele mandava mata-la ela fugia indo parar num outro reino com fome e tal aonde foi acolhida por uma moça humilde de uns 15 anos por ai que se tornou amiga dela e ai a rainha contou que era de alta classe ai a outra que era Pobre resolveu tentar rouba-la e ficar rica. foi colher uvas na floresta e encontrou o principe filho da outra ai ele contou pra ela ela falou que conheçia e tal ai ele resolveu acabar com sua mae em orientação da outra. ela voltou pra casa fez um vinho com as uvas a rainha bebeu e foi dormir. ai o principe entra no quarto e tenta matar a rainha que acorda na hora. ele diz que vai mata-la e a outra aparece com cara de má ai ela casa com ele sendo obrigada a isso claro e logo depois como os homens mandavam nas coisas ela vira empregada dele que vai pro castelo com aquela outra e sua mãe se divorcia de sua mae casa com a outra que tem 2 filhas com ele ele morre e ai por diante fica Igual( mais ou menos) o da gata borralheira. estranho né?

    • Fabricio Biazzotto 5 de janeiro de 2014 Responder

      Não entendi quase nada do que você escreveu…

  97. Wellington 8 de abril de 2013 Responder

    Fiquei Sabendo de Uma Versão Da Cinderela De 1450 por ai que ela Nao era tão boazinha. Na verdade ela nao gostava de sua verdadeira mãe matando-a com um chá!(super estranho)para assim ganhar uma nova mãe. ao contrario do da disney ela já era adulta(‘o’)a nova madrasta era muito má mais muito,muito,muito,muito mais muito mesmo! e no dia do baile(De 10 dias)trancava Cinderela num baú e 5 dias dps umcara descobria. quem era o cara? o principe. pegou a Moça Morta levou-a para o castelo tran…. com ela. E nem tem o tal de {Felizes Para Sempre} ele só fazia sexo com ela e The End ‘-’ ve se pode?

  98. Raquel Oliveira 2 de abril de 2013 Responder

    Choquei com todas as histórias. A pior é da “Bela Adormecida”…

    Tem um jogo Chamado “the path” que é sobre a chapeuzinho vermelho. Aliás, são 6 chapeuzinhos vermelhos; cada uma tem uma idade, desde a mais mocinha até a fase adulta. Esse jogo trata-se sobre a perca da inocência que as meninas tem em cada fase da vida. Cada uma delas tem um tema: medo de espíritos(ou morte), estupro, drogas, más companhias, dúvidas sobre orientação sexual, medo de crescer, assassinato… e por ai vai. É simplesmente sinistro…

  99. Márcio 26 de março de 2013 Responder

    Adeus inocencia da infancia, foi bom ter você ao meu lado

  100. Elaine 16 de março de 2013 Responder

    Fiquei curiosa pra saber se existe uma “versão original” do conto A guardadora de Gansos, tbm dos irmãos Grimm. Para mim, seria mto interessante, pois estou fazendo um trabalho sobre a psicologia dos contos de fadas…

  101. TMFulline 7 de março de 2013 Responder

    AFF, Eu queria achar a história completa e verdadeira da chapeuzinho vermelho pro meu dever da escola ‘-’

  102. fernanda 6 de março de 2013 Responder

    credo sinistro eu conheço umaq ue o lobo era pedofulo O.O

  103. Gabrielli Gonçalves 29 de janeiro de 2013 Responder

    Eu conheço uma versão de “Branca de Neve” a qual a menina é uma adolecente rebelde e ela foge para a florestas na busca pela liberdade e se esconde na casa dos anões, é estrupada e estrangulada até a morte lá mesmo e nem chega a conhecer o principe…

    • Autor
      Juliana P. 29 de janeiro de 2013 Responder

      Imagino que na época essa versão do conto tenha sido excelente na hora de manter garotinhas rebeldes dentro de casa… rs.

  104. julia 26 de janeiro de 2013 Responder

    que interessante!

  105. Pedrina Oliveira 24 de janeiro de 2013 Responder

    Há tbm na história da Branca de Neve um final que diz que o príncipe a leva desacordada para o castelo, e depois de um tempo um dos criados cansado e com raiva de carregar o caixão da moça pra la e pra ca, resolve lhe dar uma surra. Em um dos golpes acerta o estomago fazendo-a cuspir a maçã.

  106. Anna 18 de janeiro de 2013 Responder

    Gostei muito do post e gostaria de fazer uma acréscimo para o crescimento deste. Segundo a lenda da Chapauzinho após essa ter feito o banquete é convidada pelo lobo a se deitar na cama, pois está frio. A bela moçoila tira as roupas e desliza sob as pesadas cobertas, ai então o lobo diz: ” menina maldita comeu da carne e bebeu do sangue de sua avó” e entao o lobo a devora nao apenas no sentido alimentício da palavra
    Espero ter colaborado.
    Bjinhoos

  107. Luiza 5 de janeiro de 2013 Responder

    Conheço essas estórias porém mais macabras…
    Como por exemplo que a chapeuzinho vermelho comia orgãos e era isso que ela levava em suas cesta para sua vovozinha..
    hahahha

    Mas não achei tão assustadoras assim essas que acabei de ler!!!

  108. victtoria 5 de janeiro de 2013 Responder

    Cara, eu fiquei chocada com essas histórias, são tão assustadoras e perversas. Dá medo saber que no final alguém morre devorado ou torturado.
    Eu tenho um livro chamado contos de Grimm por causa de um pesquisa para a escola e quando eu comecei a ler fiquei com medo
    Na versão dos irmãos Grimm é bem mais diferente como na versão do fracês Charles Perralt, ou seja, tem mais cara de contos de fadas macabro

    • Weslany Cerqueira 14 de agosto de 2013 Responder

      Minha mãe me falou que a chapeuzinho vermelho como o lobo mmal

  109. Duda 31 de dezembro de 2012 Responder

    Que bizarro,mais eu gostei.. rs

  110. Simone 31 de dezembro de 2012 Responder

    Oi Juliana,
    Estou fazendo um trabalho sobre violência infantil onde associo não os contos mas as cantigas de roda à violências. Voce já teve a oportunidade ou curiosidade de ver?
    Um abraço

    • Autor
      Juliana P. 2 de janeiro de 2013 Responder

      Oi, Simone!

      Que interessante. Onde posso ler mais sobre esse estudo?

      Abraços!

  111. Simone 31 de dezembro de 2012 Responder

    Oi Juliana,
    Estou fazendo um trabalho sobre violência infantil onde associo não os contos mas as cantigas de roda à violências. Voce já teve a oportunidade ou curiosidade de ver?

  112. Daniela 20 de dezembro de 2012 Responder

    vocês já ouviram falar da dos tres porquinhos? Na versão infantil o lobo cansa-se e vai embora, outras ele chega a ir á chaminé mas depois salta e vai-se embora, mas a original (eu tenho o livro ) ele desce pela chaminé os porquinhos metem lá um caldeirão, eles deichão o lobo cair lá dentro e tapam….e deixão o lobo ser cozido vivo…pior depois vão come-lo….
    A minha mãe deu-me o livro quando eu tinha 7 anos , claro que naquela altura não percebi,mas agora fui reler e fiquei chocada

    • joice 16 de abril de 2013 Responder

      Tem uma versão em que o lobo mata dois dos três porquinhos e o terceiro é quem cozinha o lobo.

    • Maria Nascimento 15 de outubro de 2013 Responder

      Essa do caldeirão é a história adaptada que minha mãe e contava quando eu era criança.

  113. Maria Iasabel 20 de dezembro de 2012 Responder

    muito bom o site ….de uma olhada na historia da pequena sereis ,é bem estranha e triste ,mas muito interessante

  114. Isabelle 20 de dezembro de 2012 Responder

    Tenho uma fita de vídeo que conta a história da pequena sereia que vira bolhas de sabão. Apesar de ter vagas lembranças sobre a história tenho marcada na memória as últimas cenas em que ela vira bolhas de sabão e aparece uma imagem acima do mar e a voz de uma mulher narrando. Eu diria que não era nada agradável assistir porque a personagem não passava o olhar desapontado do Clássico da Disney mas sim uma profunda tristeza e eu chorava sempre que assistia kkkkkk. Ainda tenho a fita como recordação.

    • Jarder 8 de junho de 2013 Responder

      Isabelle, eu também assisti essa fita qdo criança e achava muito triste. Porém quem a tinha era uma colega de classe que a perdeu tempos depois. Gostaria muito de rever esse filme e regravá-lo em DVD. Não haveria a possibilidade de você mandar regravar essa sua fita para DVD e compartilhar com a gente?

  115. Daniel Franklin 29 de novembro de 2012 Responder

    Conheço uma versão da Chapeuzinho Vermelho que dá a entender que o lobo tem relações sexuais com ela e depois a devora. Bizarro

  116. Tatiana 28 de novembro de 2012 Responder

    Gostaria de saber onde encontrar essas versões originais completas – sites ou bibliografia… Vocês devem ter lido vários para fazer essa matéria e estou com dificuldade em encontra-los.
    Desde já agradeço.

  117. Frank 27 de novembro de 2012 Responder

    Essas histórias são mais legais…do que as dos infantis…

  118. Lena 17 de novembro de 2012 Responder

    Bom gostei meio nojento mas ta valendo e to doida pra minha irmã pedir pra contar “histórinha” antes de dormir e.e Muahahahaha

  119. kamylla 15 de novembro de 2012 Responder

    nossa , gente… eu fiquei com medo. depois de ler tudo isso…

    • Lena 17 de novembro de 2012 Responder

      Ah sempre da um frio na barriga mas não ficou mais interessante e na minha opinião muito mais legal? ><

    • Elisa 22 de dezembro de 2012 Responder

      Eu achei ótimo. Queria ter conhecido tais versões qdo era criança, para não ter crescido tão iludida…certo, gosto desse sabor de sonho de menina q ainda tenho, mas concordo q os contos de fadas iludiam muito as meninas (algumas, as mais inocentes) de minha geração e as de antes. Hoje em dia não se tem mais dessas coisas, o q tb faz falta, um pouco de sonho! Mas vale lembrar; “Não fale com estranhos” ainda está valendo! ;)

      • joice 16 de abril de 2013 Responder

        Eu tinham a dos irmãos Grimm não açucarado e adorava.
        Com muita luta, sangue e cabeças decepadas.
        Mas as que você acha agora são ainda mais fortes.

  120. nathalia 27 de agosto de 2012 Responder

    Lembrando que na historia original da Pequena Sereia, o principe se casa com outra e a pequena sereia de mata.

    • Heloisa 10 de setembro de 2012 Responder

      onde encontro essa outra versão da pequena sereia em português?

  121. Lucas mesquita 23 de agosto de 2012 Responder

    Onde eu posso achar essas historias completas e em portugues ?
    Obrigado !!

  122. Isabel 2 de junho de 2012 Responder

    Primeiro: Onde estão as referências bibliográficas de todas estas versões verdadeiras, ou originais?
    Uma pesquisa interessante acaba parecendo mera especulação e indigna de créditos.

  123. Marcella 19 de abril de 2012 Responder

    Oii, onde eu consigo encontrar os contos originais para ler?
    Beijos!

    • Juliana Piesco 1 de maio de 2012 Responder

      Oi, Marcella!

      Diversas editoras publicaram os contos originais. Sei que existe um pocket pela Penguin/Cia das Letras, por exemplo, do original da Chapeuzinho Vermelho (acho que chama-se A Menina da Capa Vermelha). Outros podem ser encontrados na internet mesmo…

      Beijos!

    • Juliana Piesco 1 de maio de 2012 Responder

      Oi, Marcella!

      Diversas editoras publicaram os contos originais. Sei que existe um pocket pela Penguin/Cia das Letras, por exemplo, do original da Chapeuzinho Vermelho (acho que chama-se A Menina da Capa Vermelha). Outros podem ser encontrados na internet mesmo…

      Beijos!

  124. Isabela Cristina C. de Jesus 11 de fevereiro de 2012 Responder

    Bizarro… Adoro essas coisas assim, meio bizarras. É muito divertido e interessante de se saber… Muito Legal :D

  125. Mayara 9 de fevereiro de 2012 Responder

    Bem, na versão que conheço de Chapéuzinho vermelho, aliás contada por Charles Perrault, substima-se que o Lobo ‘devora’ a Chapéuzinho Vermelho no sentido de relação sexual, e que a cor Vermelha da capa simboliza essa sedução! :o)

    • Juliana Piesco 9 de fevereiro de 2012 Responder

      Então, acho que de fato o Perrault meio captou a essência, porque nas mais diversas versões de Chapeuzinho, tem uma coisa meio erótica no meio… Até porque, nas primeiras versões, ela não era uma garotinha, mas uma moça.

      Mas, na versão do Perrault… ela sobrevive?

  126. Ciro 9 de fevereiro de 2012 Responder

    Muito bom! Sei que João e Maria tinha umas versões pesadas também. A velha da casa de doces matava todas as crianças – e elas não voltavam ao seu estado natural, como acontece nas histórias atuais. Gostei muito do post.

    • Juliana Piesco 9 de fevereiro de 2012 Responder

      Então, achei uma versão de João e Maria em que um casal mantêm as crianças presos. O marido constrói algum brinquedo com uma lâmina (não consegui entender o que era, exatamente, mas acho que era um daqueles cavalinhos de pau), em que, se João sentasse em cima, seria cortado ao meio e morreria.

      Bom, a continuação da história era: o marido saía de casa e deixava os meninos para brincarem. Eles percebiam a trapaça, e pediam pra esposa do sujeito mostrar para eles como brincar com aquilo. Como ela não sabia de nada, senta no tal brinquedo e é cortada ao meio (!). Daí as crianças aproveitam para fugir.

  127. Jorge 9 de fevereiro de 2012 Responder

    Acho que faltou o dá Pequena Sereia, que vira espuma de mar no final….

    • Juliana Piesco 10 de fevereiro de 2012 Responder

      Bem lembrado, Jorge. E o que é pior: isso aconteceu porque ela recusou-se a esfaquear o príncipe (?!?!).

  128. Ariadne 7 de fevereiro de 2012 Responder

    Eu conheço uma versão da Chapeuzinho que dizia que um homem havia entrado nada casa da avó, estuprado e matado a velhinha e logo depois chegou a protagonista e teve o mesmo destino. O que ouvi falar também era que esse homem era uma espécie de guarda florestal que trabalhava na região e pra tornar a história mais leve transformaram o assassino em herói na pele do caçador e arrumaram outro vilão mais neutro (o lobo).

    • Juliana Piesco 9 de fevereiro de 2012 Responder

      Nossa, que coisa mais medonha!

    • Débora 9 de dezembro de 2012 Responder

      Li a um tempo atrás umas versões da Chapeuzinho ainda mais bizarras,entre elas,a do lobo destroçando a vovozinha para se pôr no lugar dela, ele dando o sangue e a carne da velhinha para Chapeuzinho beber e comer e a garota se despindo, jogando suas roupas na fogueira e deitando completamente nua ao lado do lobo. Desse momento erótico que vêm as famosas falas de Chapeuzinho, como “oh vovó, que bocão você tem” ou “oh vovó, que mãos grandes você tem”, entre outros “elogios”.(O.o)
      Também vi a versão SINISTRA do Flautista de Hamelim:Nessa historia, um tocador de flautas mágico é contratado por uma cidade para livra-la de uma infestação de ratos. Ele cumpre seu papel, mas quando volta para receber seu tão suado dinheirinho, a cidade se recusa a pagar. Daí, como vingança, ele usa os poderes de sua flauta para raptar todas as crianças da cidade e só as devolve após receber seu pagamento. Até aqui tudo bonito, mensagem positiva e uma moral no fim da historia. Mas, o conto original não é bem assim, nele, o encantador não devolve as crianças depois de receber da relutante cidade. Na verdade ele faz com que elas todas se afoguem num rio. E, em algumas versões ainda mais antigas, há referencias a pedofilia em massa dentro de uma caverna escura.

      • joice 16 de abril de 2013 Responder

        Essa versão da caverna do flautista foi uma que eu li.
        Dizia que ele enlouqueceu as crianças com a musica, e transformou a caverna num verdadeiro inferno com pedofilia e morte.

  129. Alex 7 de fevereiro de 2012 Responder

    Não posso deixar de comentar o filme francês A Pele de Asno, baseado em um conto que começa com o rei querendo se casar com a própria filha!

    • Juliana Piesco 7 de fevereiro de 2012 Responder

      Sério? Nossa, Alex, escrevendo a matéria também encontrei várias histórias de pais que querem casar com as filhas… Tem uma até que, para evitar casar-se com o pai, corta fora as próprias mãos (!), e outras coisas ainda mais estranhas vão acontecendo!

    • Glenda 4 de janeiro de 2014 Responder

      Verdade! Li esse conto quando eu era criança, fiquei meio “WTF!” KKKK

  130. Thais 7 de fevereiro de 2012 Responder

    Bacana alguém lembrar que há tempos atrás punições físicas e torturas eram corriqueiras pra, tipo, qualquer coisa. Eram aceitas como os tipos certos de punição pela maioria das pessoas.

    Sabe que qdo eu era pequena tinha um livro (sim, infantil) que dizia que as irmãs da Cinderela cortavam os dedos e o calcanhar pra caber no sapatinho? Aí o príncipe via o sangue escorrendo e descobria o que elas tinham feito!

  131. Victória V 6 de fevereiro de 2012 Responder

    Eu sempre gostei mais dessas versões das histórias infantis. Lembro que a primeira que eu descobri foi “A Pequena Sereia”. Esquisita, né? hahaha Adorei o post, muito bom! :)

Responda

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>